Punição ao Cristão Amasiado Amigado

Os casais em união estável

A união estável é o que comumente se denomina “juntar os trapos” ou “viver amigado” . O termo correto, do ponto de vista legal, é: viver (manter) em união estável.

Via de regra, as igrejas evangélicas não aceitam, como seus membros, casais que vivam em união estável.

Do ponto de vista legal, porém, tal recusa é discutível desde a entrada em vigor da atual Constituição Federal.

Diz a Carta Magna, em seu artigo 226, em seu § 3º:

Art. 226.

§ 3º Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento.

Pelo NCC, em seu artigo 1.723, caput:

Art. 1.723. É reconhecida como entidade familiar a união estável entre o homem e a mulher, configurada na convivência pública, contínua e duradoura e estabelecida com o objetivo de constituição de família.

Fonte: http://ejesus.com.br